Acompanhe o andamento das obras de duplicação da Serra do Cafezal, na BR-116

Cuplicação da Serra do Cafezal está sendo feita apenas pelos extremos, em Juquitiba e Miracatu.

Cuplicação da Serra do Cafezal está sendo feita apenas pelos extremos, em Juquitiba e Miracatu.

Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação e Manutenção da Régis Bittencourt (BR-116), o deputado estadual Samuel Moreira acompanha de perto o andamento das obras e melhorias na rodovia, concedida à iniciativa privada em fevereiro de 2008. 

Além de manter contato permanente com a concessionária da BR-116 e órgãos governamentais, como Ibama e ANTT, o deputado Samuel promove, anualmente, reunião de prefeitos, vereadores e lideranças regionais com representantes da empresa e das instituições. Em julho, durante o terceiro encontro promovido pela Frente Parlamentar, em Registro, Samuel Moreira se propôs a divulgar as informações sobre as obras de duplicação da Serra do Cafezal.

No início de outubro, divulgamos aqui que a concessionária da rodovia, Autopista Régis Bittencourt, havia protocolado no Ibama o pedido de licença para a conclusão da duplicação (leia a matéria): a solicitação refere-se ao trecho central da serra (cerca de 19 km), já que nas áreas dos extremos (Miracatu e Juquitiba) a duplicação está em andamento desde junho de 2010. Pelo contrato de concessão assinado com o governo federal em 2008, a Serra do Cafezal deveria estar duplicada em 2012. O contrato foi revisto e o prazo, adiado até 2013. No entanto, se o Ibama der o parecer (favorável) até o final do ano, como prometido, as obras só devem começar em 2013.

Com base em informações da concessionária (de 14 de outubro), divulgamos um balanço das obras de duplicação dos dois trechos extremos da Serra do Cafezal:

  • Estão sendo duplicados 7 quilômetros entre o km 337,2 e o km 344 e 4 quilômetros entre o km 363 e o km 367.
  • As obras de duplicação começaram em junho de 2010 pelo Distrito Barnabés (Juquitiba) e agora seguem com obras de terraplanagem e execução de aterros para a conclusão destes dois primeiros trechos.
  • Foram duplicados 1.080 metros, entre os km 336+180 ao km 337+260 – segmento de pista nova no sentido Curitiba, incluindo a regularização e implantação de pavimento na pista sentido São Paulo.
  • Está concluído o dispositivo de acesso do km 336,8, com implantação das alças de retorno e acesso ao Distrito Barnabés e execução de duas passagens inferiores, sendo uma sob a pista sentido São Paulo e outra sob a pista Curitiba.
  • Na outra extremidade, foi concluída a construção da ponte sobre o Rio São Lourencinho, localizado no Km 366+500m (Miracatu).

Sempre que houver novidade sobre o assunto, você acompanhará no site e nos boletins eletrônicos enviados pelo deputado estadual Samuel Moreira. Leia mais sobre a concessão da Régis Bittencourt e a atuação do deputado Samuel Moreira em defesa das melhorias na rodovia (clique aqui)

Dos cerca de 30 km da Serra do Cafezal, apenas 11km estão sendo duplicados, nas duas pontas do trecho.

Dos cerca de 30 km da Serra do Cafezal, apenas 11km estão sendo duplicados, nas duas pontas do trecho.